ClubeDestaque

Solicitação de uma AG extraordinária

Na sequência do comunicado do passado dia 22 de janeiro, vimos informar que iremos solicitar ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral que convoque uma AG extraordinária com um único ponto na ordem de trabalhos proposto pela direção: Extinção do Juventude da Castanheira. Uma grande tristeza nos invade a todos, mas dada a realidade que expusemos no passado dia 22, não vislumbrámos desde aí quaisquer soluções que possam ajudar o Clube a cumprir com as suas obrigações. Para esta Direção é ponto de honra cumprir com as obrigações do Clube. Não é um atirar a toalha ao chão; é o constatar óbvio de que andámos três meses para conseguirmos as soluções, encontrá-mo-las e agora que tínhamos todas as condições para uma gestão saudável e equilibrada do Clube sofremos um rude golpe pela falta de palavra de uma ex-funcionária que teve plena consciência das consequências do seu ato. A AG será soberana e decidirá, sendo que, até lá, prometemos a todos os sócios e simpatizantes que continuaremos a gerir o JC na busca de soluções e na perspetiva que as encontraremos. Mesmo que venha a ser ratificada a extinção do Juventude na AG para o efeito, pela morosidade do processo, até que hajam conclusões definitivas, o Clube continuará a funcionar normalmente e numa perspetiva de futuro, pois nunca se sabe se numa qualquer etapa do processo não poderão surgir soluções que impeçam o pior desfecho possível para os castanheirenses. Nesse sentido, continuaremos a trabalhar junto de população, parceiros, empresários, Junta de Freguesia, Câmara Municipal e outras entidades na procura de todas as soluções possíveis. Estamos muito gratos por todas as contribuições positivas e manifestações de solidariedade e valorizamos muito tudo o que de positivo temos recebido por parte dos amigos do JC. Isso não nos impede de, num momento de grande tristeza, perceber que muitos estão mais preocupados em que se ajuste contas com o passado do que em ajudar a resolver os problemas do presente. Três meses foi pouco tempo para levarmos de novo o Clube até à população, pois outra constatação evidente que fazemos é que o bairrismo em volta do Clube não é o mesmo de outros tempos. Estávamos convictos de que conseguiríamos repor essa situação, mas, de facto, três meses é pouco tempo para o efeito. Ainda assim, no espaço de um mês e meio, contando com Jantar de Natal, Passagem de Ano e o espetáculo do próximo dia 1 de Fevereiro, conseguiremos juntar aproximadamente 800 pessoas em torno do clube. Se todos quisermos, ainda poderemos manter vivo o sonho do Padre António Bianchi e de uns quantos rapazes da terra que há 70 anos fundaram um Clube Desportivo, Cultural e Recreativo com o objetivo de, e citamos, “criar condições para a população, principalmente a mais jovem, ganhar hábitos de vida mais saudáveis e dignos, nos seus tempos livres, nas áreas Desportiva, Cultural e Recreativa”. A Direção #juntospeloJC